Xing Ling – Clone chinês do iPad, DPad roda Android e custa pouco mais de R$ 200

Publicado: junho 15, 2011 em Uncategorized

Enquanto muitos chineses se aglomeram na Apple Store em busca de um legítimo iPad 2 , outros preferem opções (bem) mais baratas. De olho nesse mercado alternativo, o UOL Tecnologia descobriu como são os iPads falsificados vendidos na capital chinesa, Pequim. Conheça a seguir esses modelos que, depois de o consumidor pechinchar, acabam saindo por metade do preço original (chegam a cerca de R$ 218, enquanto o iPad 2 mais barato no país custa cerca de R$ 922)
As lojas dos tablets “alternativos” — para não dizer piratas — ficam no bairro chinês de Zhongguancun, distrito tecnológico onde são vendidas cópias de todos tipos de aparelhos eletrônicos. Tem de máquinas de xerox até carregadores solares USB.
DPad
Entre tantos modelos, o legítimo tablet chinês escolhido pelo UOL Tecnologia foi um clone do iPad chamado de DongPad — seu nome é abreviado para Dpad. Ele é produzido pela chinesa Misson na cidade de Shenzhen, sul da China, mesmo local de produção dos produtos originais da Apple.
Preço
O primeiro preço oferecido pelo vendedor foi de 1.400 yuans (cerca de R$ 350). Após uma longa negociação, o valor final foi quase metade disso: 870 yuans (cerca de R$ 218). O preço equivale a quase um oitavo do valor do iPad 2 mais barato no Brasil (R$1.650), ou menos de um quarto do valor cobrado na China: 3.688 yuans.
Tela O dispositivo tem uma tela de 8,5 polegadas, display menor do que o original da Apple (9,7 polegadas). Já a resolução da tela é de 1080p.
Sistema operacional O DongPad usa o sistema operacional Android 2.2, também chamado de Froyo, versão lançada em maio de 2010. Dispositivos novos, como o Motorola Xoom, já utilizam a versão 3.0 do sistema, que é otimizada para tablets. O aplicativo pode ser sincronizado com qualquer conta no Android Market, de onde é possível baixar aplicativos para o tablet.
ArmazenamentoA capacidade interna do DPad é de 4 GB, bem menor do que a do iPad 2: entre 16 GB e 64 GB. Mas a memória do DongPad pode ser expandida com o uso de cartões miniSD, algo que seu concorrente original não faz.
Cabos O conector do DongPad tem o mesmo tamanho e formato do produzido pela Apple. O cabo do aparelho original encaixa no DPad, mas não transfere dados nem carrega o tablet chinês. E o visual: é parecido ou não é?
Touchscreen A tela sensível ao toque é muito inferior à do iPad. O aplicativo não reconhece toques simultâneos. A melhor forma de contornar o problema é usar a caneta que vem junto com o aparelho (a volta nada estilosa da Stylus!). O uso dela ameniza a imprecisão dos controles.
Câmera O concorrente chinês do iPad tem câmera frontal de 2,1 megapixels, mas não possui outra traseira, como aquela encontrada no produto da Apple. A qualidade deixa a desejar: as fotos necessitam de muita luz e o foco também não é fácil de regular.
Caixa Toda branca, a caixa também copia a do iPad.
Sem 3G A embalagem do produto diz que ele possui conexão 3G, mas não há lugar para colocar o chip e nem uma entrada USB. Na caixa, também há um símbolo do Windows, sistema operacional da Microsoft, que não está presente no tablet.
Sem nenhuma garantia de fábrica, o jeito é confiar na nota fiscal feita à mão pelos vendedores. Aí não dá para reclamar quando chegar em casa e o produto não tiver tecnologia 3G ou a plataforma da Microsoft, como promete sua caixa. Em tempo o Manual é em Chinês.
Dá para encarar?A qualidade do tablet corresponde ao preço pago por ele. O dispositivo é uma opção barata e suficiente para acessar a internet, ler ebooks e assistir vídeos. Mas para quem quer algo além disso, ele deixa a desejar: o touchscreen com a caneta stylus é muito impreciso para escrever e jogar, a câmera não satisfaz, falta conexão 3G e o tudo nele demora mais para carregar do que nos concorrentes da Apple e da Samsung, por exemplo.
Existe um modelo chamado de  WoPad que tem a vantagem de ter uma entrada HDMI — semelhante à do iPad . Roda Android 2.1, tem memória embutida de 2GB e tela de 7 polegadas. É vendido a partir de 1.100 yuans (cerca de R$ 275).
 Dawa D9O modelo imita o Galaxy Tab. Em vez de um botão único como o do iPad, ele possui quatro lado ao lado, iguais aos do aparelho da Samsung. O aparelho roda o Android 2.2, tem tela de 10,1 polegadas e resolução de 1080p. É vendido a partir de 1.050 yuans (R$ 262).
FlyingTouch III A empresa FlyingTouch foi mais rápida do que a Apple. Enquanto o iPad 2 está em sua segunda versão, a sua cópia chinesa já está em sua terceira. O tablet tem tela de 10,1 polegadas, vem com um sistema do Android 2.2 e suporta conexão 3G. Pode ser comprado por valores acima de 900 yuans (R$ 225).
”Windows 7 iPad”Há até soluções para aqueles que quiserem usar o Windows 7 em um dispositivo. Ao iniciar o aparelho, o usuário escolhe se quer usar o Windows 7 ou o Android. O aparelho possui GPS e 3G. A opção de escolher a plataforma portátil custa caro para os preços da China: é encontrado por, no mínimo, 1.300 yuans (R$ 425).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s